O momento em que vivemos no Brasil neste final de 2018 justifica o título. Creio que já o utilizei antes, aqui mesmo no editorial da IH, de anos anteriores? Meses? Quem sabe. Nosso país viveu nos últimos anos, meses, tantas reviravoltas principalmente no meio político que a justificativa e o acerto do uso deste título, Novos Tempos, recorrente. E não é só no meio político, no mundo empresarial também. Empresas tem que se reinventar para continuar produzindo e oferecendo seus produtos. Pagando salários e impostos. E tendo lucro.

Nós não fugimos a regra. Até por fazemos parte do mundo editorial, afligido aqui no Brasil de forma brutal pela maior crise econômica que o país já atravessou em toda a sua existência. Mas que também está em crise no mundo todo. Por causa de uma serie pontual de razões, mas com a maior delas, o declínio impressionante da mídia impressa em detrimento da mídia digital. Entre outras razões. No momento em que escrevo estas linhas o portaldeimprensa.com.br, maior informativo brasileiro sobre o universe jornalístico, noticia que “O acirramento da crise no mercado jornalístico levou algumas das principais agências europeias de notícias a anunciarem cortes e mudanças em sua estrutura de funcionamento.” Ou seja, não somos somente nós que estamos com dificuldades...

No Brasil vemos grandes corporações, tradicionais no meio editorial, tomarem medidas para poderem se adaptar aos   novos tempos. A Aranda, tradicional empresa dedicada à publicação de revistas técnicas e organização de feiras e congressos para a indústria, fundada em 1976, parou até segunda ordem de publicar alguns de seus títulos. O Grupo Abril, mais que tradicional e forte grupo editorial brasileiro, solicitou recuperação judicial em Agosto último. A empresa alegou que o principal motive do pedido é reequilibrar as contas da empresa, em negativo devido a ruptura do seu tradicional modelo de negócio.

Repetindo, nós não fugimos a regra. Também temos que reagir. E em certos aspectos, reagir em sentido oposto. Acreditamos que unir os eventos com as publicações traz vantagens aos anunciantes e aos patrocinadores. E interessa aos leitores das revistas e participantes dos eventos. Como já havíamos informado em nosso editorial da última edição, decidimos publicar no Brasil um novo título, a revista Engrenagens – Gear Magazine. Agora decidimos lançar também a Estampagem – Stamping Magazine. A primeira, dedicada ao mundo da engrenagem, a segunda, ao universo das chapas metálicas, aos processos de corte, dobra, estampagem, conformação.

As duas novas revistas terão duas edições no ano. Senda uma digital e uma impressa. A edição impressa será publicada proximamente da realização do evento a que se refere o conteúdo da revista. Ou seja, a Engrenagens será distribuída no Seminário Engrenagens, em Setembro. A Estampagem será distribuída no Seminário sobre Estampagem, em Dezembro. O mesmo deve acontecer com as já tradicionais revistas que publicamos: a Industrial Heating vai ser impressa e distribuída em Março no Seminário de processos de TT. A FORGE, no seminário de Forjamento em Novembro. Esta última como já efetuado este ano.

Esta edição contempla alguns artigos que são de leitura obrigatória:

  1. Comparando Resfriamento de Argônio e Nitrogênio em Fornos a Vácuo,
  2. Como a Manufatura Aditiva está Remodelando a Indústria Automobilística,
  3. Validação de Tratamento Térmico por Eddy Current para Produção em Linha,
  4. Tratamento Térmico de Alumínio: Realidade Atual e Futura e
  5. Software de Simulação (Parte Dois: Cementação a Baixa Pressão) de autoria do Doutor em Tratamento Térmico.

 

Boa leitura!